blog

a.m.o.r...

Apenas Minha Opinião, Reticências ...

Posts Recentes

Quarta-Feira de Cinzas...

Pela primeira vez, nos últimos dois anos, fiz o que sempre gostei de fazer... Assisti a quase todos os desfiles de São Paulo e do Rio de Janeiro pela televisão. Desconheço outra forma de manifestação cultural tão abrangente, igualitária, solidária, coletiva, vibrante e bela. Quero me ater aqui aos desfiles das escolas de samba, especialmente às do Rio de Janeiro. Foi um prazer estar diante da TV – fato raro nos últimos anos – para ver o povo brasileiro em festa depois de um ano tão desmotivador em relação àqueles que governam nosso País.

Gosto de muita coisa no Carnaval!

Gosto de ver a criatividade artística de coreógrafos nas comissões de frente. Gosto de entender mais sobre um assunto específico. Gosto de ver meus irmãos negros sendo observados e aplaudidos pelo mundo inteiro. Gosto de ver os corpos esculturais dentro de um contexto que lhes favorece. Gosto de ver pessoas felizes juntas emanando luz. Gosto de ver uma população de milhares de pessoas na avenida e centenas de milhares de expectadores cantando, em uníssono, música de verdade, música boa, música elaborada. Gosto de ver o pensar de um carnavalesco e, principalmente, gosto de tentar imaginar o quanto ele trabalhou para chegar até aquele resultado.

O carnaval no Rio de Janeiro é assunto muito sério! Eles ensaiam praticamente o ano todo para conseguirem colocar a escola na avenida de maneira, por vezes, impecável. E por isto, ao desfile mais perfeito é dado à Escola o título de campeã!

O grande olhar sobre o tema que será apresentado é do carnavalesco e a primeira grande pergunta é: quantas pessoas foram fundamentais para executar todas as suas ideias? Além desta ao assistir atentamente ao desfile, me veem outras indagações como, por exemplo, quantas crianças aprenderam sobre hierarquia e respeito dentro de uma escola de samba; quantas mulheres desconhecidas puderam ser tão belas e tão representativas de suas comunidades mesmo não sendo famosas; quantos cantores foram tão maravilhosos a ponto de cantar intermitentemente por horas com afinação impecável e com uma força que deveria fazer a raça humana se orgulhar de ter voz; quantas famílias se uniram e vivenciaram o sonho de se apresentar na avenida; quantos idosos foram tratados com o devido respeito por sua história e conhecimento; quantos turistas estiveram atraídos para olhar e visitar nosso Brasil; quantas biografias nos foram apresentadas e quantos artistas, devidamente reverenciados em forma de homenagem; quantos temas importantes são abordados.

Ala da velha guarda da Paraíso do Tuiuti representa a sabedoria quilombola (Foto: Alexandre Durão/G1) De tudo o que eu vi, a cena mais linda foi a de uma senhora de 92 anos, na cadeira de rodas para conseguir percorrer os 700 metros da Marquês de Sapucaí, cantando e exaltando o lindo samba-enredo encomendado pela escola Paraíso do Tuiuti. Os compositores Cláudio Russo, Moacyr Luz, Dona Zezé, Aníbal e Jurandir são os responsáveis pela obra-prima “Meu Deus, Meu Deus, Está Extinta a Escravidão?” que, em minha opinião, tem tudo para se transformar no melhor samba-enredo de 2018. Além de comemorar os 130 anos da Abolição da Escravatura também fez críticas ao atual cenário político.

Vale a pena conferir este lindo samba no link abaixo:

Infelizmente, Moacyr Luz, um dos compositores, foi assaltado a caminho do sambódromo e chegou lá inclusive sem camisa, mas enfim, prefiro nem comentar sobre isso, pois iríamos para o polo antagônico desta linda manifestação popular. Escolho ficar apenas com o lado bom daquele que é o “Maior Espetáculo da Terra” e com todos os seus ensinamentos: musicais, sociais e culturais.

Para finalizar, todas as honras à grande campeã do Carnaval de 2018, Beija-Flor! Com o enredo descritivo “Monstro é aquele que não sabe amar os filhos da pátria que os pariu”, posicionou-se firmemente contra toda a corrupção existente no País. Veio embalada por um samba-enredo que deu voz ao povo brasileiro, que está abandonado pelos políticos. Fez de seu desfile uma grande peça teatral com dramaturgia de Anderson Muller em alguns carros. Para atender nosso grito de socorro, Claudia Raia veio linda como a grande anfitriã da celebração da paz: estrela-guia. Enfim, que finalmente possamos começar o ano, com clareza e paz para todos nós!!!

Abaixo, link do imperdível samba-enredo da Beija-Flor 2018:

#Carnaval #música

Posts Em Destaque
Últimos Posts
©2018 Naíma Cantora
Desenvolvido por Lugar Criativo
Personal Stylist: Tay Borges
Maquiagem: Anderson Bueno
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Instagram - White Circle